Pequenos Ganhos Somam

Como ganhos pequenos se somam lucros grandes

Depois o lançamento em Cascavel, em março, um participante me comentou que foi difícil para ele se identificar com os números ganhos mencionados na minha apresentação.

Os ganhos dramáticos, na produtividade, acontecem com os métodos que nós ensinamos no programa EcoAct™, mas a maioria dos ganhos que eu mencionei foram em economias diárias em tarefas comuns, e não extraordinárias. A acumulação de pequenos ganhos acrescenta-se a grandes lucros ao longo do tempo. Os desperdícios que são difíceis a perceber no fluxo de trabalho diário, apresentam boas oportunidades para aumentar a lucratividade. A empresa que atendi no México tinha uma grande ganho inicialmente, de milhares de dólares, mas a lucratividade total do ano aumentou ainda mais. A maior parte dos ganhos veio de pequenas coisas que acumulavam.

“Não peça a seus clientes pagarem por erros que você cometeu”

Sendo eficaz é mais importante do que eficiente. Podemos ser eficiente em fazendo coisas erradas. A chave de aumentar produtividade e lucratividade é fazer mais das coisas certas com mais freqüência. Vou compartilhar um exemplo. Na empresa Mexicana fomos observando o movimento dos funcionários no escritório, durante 30 minutos, tentando entender como as pessoas de funções diferentes interagiam uns com os outros, para atingir suas tarefas diariamente. O objetivo foi otimizar o fluxo de trabalho a fim de ser capaz de focar mais recursos nos tarefas que agregam valor diretamente para os produtos que seus clientes querem e compram – no caso deles pimentas.

Tínhamos 4 pessoas: eu - como Mentor, o gerente geral, o gerente administrativo, e um funcionário do escritório. Desenhamos os movimentos dos funcionários do escritório no papel com uma lápis. Depois de meia hora, estudamos e discutimos os resultados. As linhas que representam os movimentos dos funcionários cruzaram muitas vezes, criando uma “mancha” no papel na frente de uma mesa situado perto da porta de acesso ao fábrica.

Em cima da mesa tinha uma impressora multifuncional, uma combinação de impressora, fax, scanner, e copiadora. Mostramos os rabiscos para os funcionários e discutimos juntos, querendo entender o que estava acontecendo nesse ponto de máxima atividade. Sendo uma combinação tipicamente encontrado em pequenos escritórios, todo mundo precisava usar essas máquinas várias vezes durante o dia.

Todos precisavam deste serviço, sempre tinha fila de espera. Fizemos um estudo para calcular o tempo de espera, o que seria o tempo não produtivo que a empresa estava pagando funcionários por semana.

Os resultados mostrou que cada pessoa que trabalhava no escritório estava colado na fila na frente da impressora, esperando para 15 minutos por dia, na média.

 Funcion-arios

horas espera

 perdido p dia

Dias Úties p mês

Perdidas por mês

Salário + 40%

Perda p Mês

Perda P Ano

6

,25

1,5

21,74

33

32

R$960

R$11.520

A empresa estava pagando para manter os seus funcionários numa fila. Perto de R$12.000 em perdas diretas por ano. E as perdas ocultas? A fábrica pode gerar quanto lucro com 33 horas produtivas a mais por mês?

A Solução?

Você terá que participar em um treinamento de EcoAct™ para descobrir!

Mas, no mesmo dia, tinha 3 outros lugares onde equipes estavam rabiscando também. Na próxima post: os ganhos com empilhadeiras.

  • June 9, 2017

Leave a Reply 0 comments

Leave a Reply: